Posted by : Leo Augusto sábado, 7 de janeiro de 2012

O ortodontista deve analisar seguintes fatores após a perda precoce de dentes decíduos:

1 - Idade dental da criança:

Verifique o estágio de formação do sucessor permanente, que geralmente irrompe quando atinge o estágio 8 de Nolla - 3/4 da raiz formada.

2 - Tempo decorrido desde a perda:


Quanto maior o tempo decorrido desde a perda do dente, maior a chance de fechar o espaço, sendo que essa perda é mais acentuada nos primeiros 6 meses; se isso ocorrer, haverá a necessidade de planejar um recuperador de espaço ou um mantenedor de espaço ativo.
O dente permanente pode erupcionar precocemente se o osso que recobre o germe dentário em desenvolvimento tiver sido destruído por uma infecção; esse dente pode até mesmo irromper com um mínimo de desenvolvimento radicular.
Indica-se o mantenedor o mais breve possível após a remoção do dente. Tanto por cárie ou avulsão.
Se possível, planejar e confeccionar o mantenedor antes de remover o dente.

3 - Ausência congênita do dente permanente:

No caso de anadontia parcial, o ortodontista deve acompanhar o caso, pois dificilmente se conseguirá o fechamento total do espaço sem que ocorra inclinações inadequadas dos dentes envolvidos na região.
Atenção: O dente permanente pode começar se desenvolver tardiamente, e o parecia ser uma ausência congênita, na realidade, foi um atraso na formação do germe dentária.


 Você sabia?



Perda do molar decíduo
Antes dos 7  anos de idade.
Retardo na erupção do pré-molar sucessor

Após 7 anos de idade
Erupção precoce do pré-molar.

Aos 4 anos de idade.
Erupção do pré-molar: retardo em ate 1 ano (erupção quando a raiz estiver completa)

Aos 6 anos de idade
Atraso na erupção do pré-molar: 6 meses (erupção quando a raiz estiver próximo de se completar)







- Copyright © CETROblog - Hatsune Miku - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -