Tipo de Mantenedores de espaço – 2ª Parte

 Home / Blog / Tipo de Mantenedores de espaço – 2ª Parte
17 janeiro

Tipo de Mantenedores de espaço – 2ª Parte

Share Button


O tipo de mantenedor de espaço a ser indicado depende:
Da região;
Do estágio de desenvolvimento da arcada dentária e da oclusão;
Da ancoragem e suportes dentais disponíveis e
Da idade e maturidade da criança.
1 – Para região anterior
Considerações:
- Arco tipo I de Baume: a probabilidade de perda de espaço na região anterior é pequena.
- Arco tipo II de Baume: pode haver migração mesial, que será mais severa se houver apinhamento na região anterior.
- Verifique as condições de oclusão e hábitos que a criança pode apresentar no momento de indicação e planejamento do mantenedor.
A)   Mantenedor removível:

- Indicado em casos de ausência de um ou mais dentes anteriores decíduos, com espaço protético amplo.
- Confeccionados com placa de resina acrílica, podendo utilizar dentes naturais da própria criança, em casos avulsão por traumatismo, ou com dentes artificiais.
- Boa adaptação e bom efeito estético/funcional.
- Indicado para crianças mais velhas que aceitem o uso de aparelhos removíveis.
B) Mantenedor fixo com extremidade livre:
- Indicado em casos de ausência de um único dente anterior decíduo para cada dente suporte e paciente em normoclusão.
- Dente de suporte com no máximo 1/3 da raiz reabsorvida.
- Limitação da indicação: presença de mordida aberta anterior e falta de proteção labial quando em repouso.
- Fazer controle radiográfico periódico para verificar a raiz do dente suporte.
C) Mantenedor fixo com curso – Tipo Denari:
- Indicado em caso de ausência de um ou mais dentes anteriores decíduos.
-  indicado em situações em que a criança não atingiu maturidade para aceitar o aparelho removível e em pacientes especiais.
- A oclusão da criança deve ser analisada:
     Arco tipo I de Baume e sobressaliência normal ou um pouco aumentada apresentam a melhor indicação do que o Arco tipo II de Baume.
     Mordida cruzada anterior ou oclusão topo-a-topo na região anterior contra-indica esse procedimento, assim como a mordida aberta anterior.
- O cursor, dispositivo em que um fio guia corre ao longo de um tubo, permite uma abertura na região anterior, de acordo com o crescimento em lateralidade da maxila ou mandíbula.
- Controle periódico rígido, principalmente na fase que antecede a erupção do dente permanente.
2 – Para a região posterior
A ) Mantenedor Removível:
- Confeccionado com placa base em resina acrílica.
- Indicado em casos de perdas múltiplas.
B) Mantenedor fixo tipo banda alça:
- Verifique se o dente antagonista não irá extruir, pois esse tipo de aparelho não reabilita a altura cervico-oclusal.
- Necessita da presença de dente adjacente ao espaço protético.
- É necessário controle periódico a longo prazo.
- Remoção do aparelho quando o sucessor permanente começar a irromper.

Fonte: Caderno de OdontopediatriaOrtodontia na Dentição Decídua: Diagnóstico, Planejamento e Controle  - Selma Sano Suga  - Livraria Santos Editora 1ª Edição, 2001

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>